07/04/18
Para os vereadores há muito que fazer na limpeza da cidade
Os vereadores continuam solicitando limpeza, corte de árvores e manutenção de estradas rurais.
O vereador Giordane Alberto cobrou e disse que vai cobrar sempre a contratação de psicólogos para os PSFs. Relembrou o pedido de socorro de Jennifer Paloma Vilaça Diniz quando esteve na Câmara há duas semanas e disse que o seu clamor não pode ser esquecido e vai cobrar até que o poder executivo apresente solução.
O vereador Silvano Gomes disse que há algumas semanas pediu à "Infraestrutura" a manutenção de algumas estradas na zona rural e que não foi atendido. Questionou se quem é responsável por este trabalho conhece a zona rural de Itaúna e, repetindo o que disse há dias o vereador Lucinho de Santanense: colocar servidores em setores dos quais não têm conhecimento, só tem prejudicado o prefeito Neider Moreira. Em Lages, comunidade rural, a estrada não permite mais a passagem do ônibus escolar e do caminhão de leite e as pessoas não participaram das comemorações da Semana Santa no Córrego do Soldado porque não conseguiram sair da comunidade por causa da precariedade das estradas, segundo Silvano.
A vereadora Márcia pediu capacitação dos funcionários do Canteiro de Obras que são responsáveis por podas de árvores e limpeza. Segundo ela, no bairro Centenário, quando da limpeza no local, fizeram a poda de um ipê, plantado por moradores, em área de reserva ambiental; limparam a área de reserva e cortaram o ipê. No bairro Santa Edwiges, situação igual.
Otacília reclamou sobre o novo pedido de prorrogação para o Executivo responder às suas indagações. As desta semana foram indagações sobre a tributação da taxa de lixo. A vereadora disse que a revisão da taxa de lixo, de acordo com a lei, deveria ter sido feita em setembro de 2017, e que acredita que se pediram prorrogação no prazo para responder é porque a revisão não teria sido feita.
Otacília falou ainda sobre o concurso público da Prefeitura, de 2016, e disse que tem sido cobrada pelos aprovados. Segundo ela, os vereadores receberam informações que todas as questões foram saneadas e que na quarta-feira, dia 4 de abril, deveria ser publico o decreto porque o prazo venceria na quinta-feira (dia 5 de abril).